Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escola Cónego Jacinto

Escola Cónego Jacinto

Oficina de Leitura e Escrita Criativa

 

odair varela.jpg

odair varela2.jpg

 

A coordenação de língua portuguesa da Escola Secundária Cónego Jacinto e o escritor Odair Varela realizam nos dias 27, 28 e 29 de março uma Oficina de Leitura Crítica e Escrita Criativa no EIO (Espaço de informação e Orientação) da referida escola.

A oficina teve como objetivo dar a conhecer o panorama da literatura para a infância em Cabo Verde entre outros e foi destinada aos alunos do 11º e 12º anos

 

odair varela7.jpg

 

 

Liceu Cónego Jacinto leva “Escola” à comunidade da Várzea.

 

rua pedonal4.jpg

rua pedonal5.jpg

Com o objetivo de aproximar a escola da comunidade, a direção da escola através da sua subdireção para os Assuntos Sociais, a Associação dos Finalistas 2000 e as forças ativas da Comunidade da Várzea promoveram no dia 24 de março,, na rua pedonal da referida comunidade, atividades para assinalar o dia da Mulher Cabo-verdiana.

Para realçar tal efeméride, foram convidadas muitas das Associações que lidam com a problemática das mulheres na capital do país. Com o objetivo de fazer um trabalho preventivo em questões como: a VBG, as doenças provocadas pelo sedentarismo, o câncer e a pobreza. A iniciativa contou com técnicos de saúde, representante das mulheres empresárias e demais instituições, todas quiseram contribuir para que as mulheres desta comunidade recebessem mais informações, para que possam contribuírem para o desenvolvimento não só da comunidade, mas também resolverem os seus respetivos problemas.

Durante o evento, foram distribuídos desdobráveis com mensagens educativas alusivas à importância da mulher para Cabo Verde e para a comunidade local. Teve lugar ainda aula de ginástica, danças entre outras atividades culturais.

rua pedonal6.jpg

rua pedonal1.jpg

 

 

Escola Cónego Jacinto acolhe feira das profissões

 

Feira das profissões.jpg

 

Universidades da capital do país marcaram presença na feira das universidades e de formação profissional realizada na escola Cónego Jacinto no dia 22 de marco. A iniciativa do Gabinete de Orientação Escolar e Profissional da Escola Secundária Cónego Jacinto, teve como finalidade levar uma informação mais detalhada sobre os cursos e as formações que cada uma oferece.

Pois, apresentaram através de projeção folhetes e mesmo verbalmente as vantagens de estudarem em cada uma delas. Tentaram convencer e aliciar os alunos do 3º ciclo a escolher de forma responsável o curso e as saídas profissionais de cada um. Também responderam aos anseios dos estudantes, quanto às disciplinas obrigatórias para cada curso.

De destacar ainda o envolvimento e a curiosidade dos jovens, pela forma como se envolveram na procura das questões para dissiparem as suas dúvidas, bem como a participação ativa do grupo de protocolo dos alunos da turma B do 10ª ano.

 

 

Dia da mulher na Escola Cónego Jacinto assinalado com entrega de flores

 

Flores.png

 

Assinala-se a 8 de março o dia internacional da mulher.

Os professores da ECJ, comemoraram o dial da mulher com a oferta de flores às professoras e restantes funcionárias da escola como um gesto de carinho e de amizade.

Recorde-se que o dia da mulher é a celebração das conquistas sociais, políticas e económicas das mulheres ao longo do tempo. A data foi adotada pela organização das Nações Unidas em 1975..

Biblioteca Nacional realiza palestra sobre literatura

 

A Biblioteca Nacional de Cabo Verde realizou uma palestra “Nu valoriza nos Literatura” com a palestrante professora, Doutora Maria de Fátima Fernandes, atual Curadora da Biblioteca, no dia 28 de fevereiro. O evento contou com a participação dos Pupilos das Forças Armadas, dos professores e alunos da Escola Cónego Jacinto e convidados.

Durante a palestra foram apresentados temas sobre a riqueza literária, riqueza temática, a diversidade de género (poesia, conto, romance), bem como a apresentação de slides relativamente a obras de alguns escritores cabo-verdianos e declamação de poemas de Corsino Fortes, Eugénio Tavares, Tomé Varela entre outros poetas.

 

 

 

 

 

 

Mensagem do diretor no âmbito do 24º aniversário da ESCJ

Mensagem do diretor da Escola dirigida à comunidade educativa, aos parceiros sociais e aos convidados por ocasião da comemoração do 24º aniversário da ESCJPC

27/01/2018

 

Começamos por cumprimentar a todos os presentes neste ato, reconhecendo a honra e o prazer que nos dão por estarem a comemorar   connosco o 24º aniversário desta Escola.

Permitam-nos manifestar a gratidão por estarmos a desfrutar da vossa amável companhia.

A Escola Secundária Cónego Jacinto Peregrino da Costa, completa amanhã 24 anos de vida. Por 28 ser domingo, decidimos antecipar, por um dia a comemoração da data.

Com essa comemoração pretendemos homenagear o ilustre homem, Padre, professor e amigo dedicado, amável, fiel, sereno e firme em seus propósitos, que foi o Reverendo Padre “Cónego Jacinto Peregrino da Costa”, figura incontornável da educação ao nível liceal, na sua época, que emprestou o nome à Escola, cujo dia comemoramos hoje.

Comemoramos este aniversário sob o lema: “Unidos por uma cultura de aprendizagem, da paz, da solidariedade e do desenvolvimento, por uma sociedade inclusiva e próspera”, cientes dos desafios da educação nos dias que correm. Pois, vive-se numa sociedade que está passando por profundas e rápidas transformações, sociais, educacionais, religiosas e culturais. Importa, porém, estar-se à altura para se responder adequadamente às demandas, e assim se poder geri-las sem sobressaltos. Isso requer naturalmente esforços racionais, comparticipados principalmente entre o professor e o aluno, num novo modelo da educação e não raramente utilizando estratégias diferenciadas. Assim, e só assim, em nosso entender, a escola poderá manter-se fiel ao cumprimento do seu principal objetivo que é formar cidadãos, construir conhecimentos científicos historicamente acumulados pela humanidade, como património universal, tornando o saber criticamente apropriado pelos estudantes, sem se descurar questões relacionadas com valores e atitudes, para que eles consigam ser solidários, críticos, construtores, éticos e participativos, partindo sempre em defesa de valores que devem estar presentes na Escola e na sociedade, na certeza de que a educação vai muito além do trabalho com conhecimento científico e de que a Escola é um lugar para se desenvolver atitudes e valores.

Sendo indisciplina um dos principais problemas verificados na escola e na sociedade, urge pôr cobro à situação, recorrendo ao processo de reconstrução da paz social, no sentido de se desenvolver uma verdadeira cultura da paz, da tolerância, da solidariedade e do bem-estar comum, privilegiando diálogo, respeito, cooperação e ética na escola, para que estes valores se façam presentes no quotidiano escolar e na sociedade.

Considerando   que o sucesso de qualquer sociedade tem muito a ver com o nível de educação do seu povo, não se pode, nem se deve descuidar na educação dos filhos, alunos, vizinhos ou amigos. Pois, afinal todos somos poucos para a construção de uma sociedade verdadeiramente feliz.  Neste sentido, todos, sem descriminação somos convocados a dar o nosso contributo ao desenvolvimento da sociedade. Para que isso possa acontecer, teremos que estar preparados e nos parece ser melhor caminho, uma educação inclusiva e igualitária, baseada nos princípios e valores da democracia.

Nesta base, a Escola assume como principais desafios:  acompanhar a dinâmica da evolução económica, científica e cultural, através da promoção de uma educação de qualidade, que acompanhe esse processo e as necessidades de desenvolvimento em curso, e em simultâneo primar pela verdadeira democraticidade da educação para os seus alunos.

Assim sendo, ficam expressos os desejos e as intenções da Escola e dos seus colaboradores.

Aproveitamos a oportunidade para lançar apelo aos principais agentes educativos: famílias, comunidade educativa, parceiros sociais e governo para continuarem a acreditar na escola e a apoiá-la no cumprimento da sua função, porque estamos convencidos que, fazemos e temos feito a nossa parte e os resultados estão à vista, mas com engajamento sério e responsável de todos nós, na perspetiva de configuração de um projeto comum, o que é hoje um sonho, amanhã será uma realidade desfrutada de forma inclusiva.

Terminamos, agradecendo uma vez mais a vossa benevolência em participar connosco nesta celebração, nesta grande festa da escola e da comunidade educativa, relembrando que, de facto: “juntos por uma cultura da aprendizagem, da paz, da solidariedade, por uma sociedade inclusiva e próspera”, seremos mais felizes e prósperos, e teremos melhores condições para ultrapassarmos os desafios que emanam da sociedade do nosso tempo, rumo ao desenvolvimento humano sustentável para o nosso país e para o mundo.

Bem hajam!

Biblioteca Nacional e Escola Cónego Jacinto assinam protocolo

 

 

protocolo10.png

 

O protocolo assinado no dia 26 de janeiro na Escola Cónego Jacinto, visa reforçar os acervos bibliográficos da biblioteca da escola entre outros

 

O evento foi selado com a oferta de um conjunto de cem livros de vários autores cabo-verdianos e ficou a promessa de que a biblioteca da escola vai ser beneficiada com livros para todos os níveis de ensino.

Feira de saúde na ESCJ

 

fEIRA DA SAUDE.jpg 

No dia 26 de janeiro, estiveram presentes na ESCJ várias instituições ligadas à saúde com o objetivo de fazer um trabalho preventivo.

 

O evento teve a presença de Dentista, Cruz vermelha de Cabo Verde que fez a medição de tensão arterial e glicémia; CCAD (Comissão de combate ao álcool e à droga); VERDEFAN; Policlínica das Forças Armadas e Instituto Nacional de saúde pública. Os alunos e professores aderiram em  massa.

 fEIRA DA SUDE 3.jpg

Natacha Magalhães conversa com alunos do 7ª e 8ª anos

No âmbito das atividades comemorativas do 24º aniversário da ESCJ, no dia 25 de janeiro, a escritora Natacha Magalhães teve uma conversa aberta e descontraída com os alunos do 7ª e 8ª anos da ESCJ, com base no conto “uma coisa chamada liberdade”, a viagem mais fantástica do mundo. Os alunos participaram de forma ativa, interagindo com a autora.